Blog do Julio

Hacks, tutoriais e dicas

Descobrir Nome Do Driver De Rede

| Comments

Em vez de reiniciar o computador após problemas na rede, pode ser muito mais prático apenas reiniciar a placa, ou seja, adicionar e remover o módulo do kernel. Mas, para tanto, primeiro precisamos saber o nome do driver.

Descubra o nome das interfaces olhando a primeira coluna do ifconfig:

julio@acer ~> ifconfig -s      
Iface      MTU    RX-OK RX-ERR RX-DRP RX-OVR    TX-OK TX-ERR TX-DRP TX-OVR Flg
enp2s0    1500   101565      0      0 0         54380      0      0      0 BMRU
lo       65536    26832      0      0 0         26832      0      0      0 LRU
wlp1s0    1500   868562      0      0 0        595601      0      0      0 BMRU

Depois use o ethtool para descobrir o nome do driver:

julio@acer ~> ethtool -i enp2s0
driver: atl1c
version: 1.0.1.1-NAPI
firmware-version: 
bus-info: 0000:02:00.0
supports-statistics: no
supports-test: no
supports-eeprom-access: yes
supports-register-dump: yes
supports-priv-flags: no

julio@acer ~> ethtool -i wlp1s0
driver: iwlwifi
version: 3.9.5-1-ARCH
firmware-version: 8.83.5.1 build 33692
bus-info: 0000:01:00.0
supports-statistics: yes
supports-test: no
supports-eeprom-access: no
supports-register-dump: no
supports-priv-flags: no

Reinicie o módulo usando o modprobe:

julio@acer ~> sudo modprobe -r atl1c
julio@acer ~> sudo modprobe atl1c

Fontes E Input Em Japonês

| Comments

Pouca gente sabe, mas por volta de 2003 e 2004 eu fiz um curso de japonês. Infelizmente, quase uma década sem contato com a língua me fez esquecer a maior parte do que eu aprendi. Agora eu só consigo reconhecer algumas palavras bem básicas, escritas em Hiragana ou Katakana.

Hoje eu resolvi matar a saudade da linguagem, mas antes precisava preparar meu computador. Este post é para explicar como exibir e digitar caracteres japoneses no GNU/Linux (mais especificamente no Arch Linux).

Fontes

Seu computador precisa de fontes apropriadas para poder exibir caracteres em Kanji, Hiragana e Katakana.

Algumas fontes estão disponíveis no repositório do Arch e no AUR, mas você também pode instalar fontes encontradas na internet. No final deste post eu coloquei links para algumas fontes gratuitas.

Pacotes no repositório:

julio@acer ~> sudo pacman -S ttf-sazanami ttf-hanazono

Pacotes no AUR:

julio@acer ~> for f in {otf-ipafont,ttf-vlgothic,ttf-mplus,ttf-ipa-mona,ttf-monapo}; do packer $f; done

Pronto! Abra algum site em japonês para testar suas novas fontes.

Input

Se você não escreve muita coisa, provavelmente um conversor online de Romaji (caracteres latinos) para japonês já é suficiente, caso contrário será preciso instalar pacotes específicos.

Os três mais comuns são: IBus, uim e SCIM. Eu testei o IBus e o SCIM, porém só detalharei a explicação do IBus, que é o que eu achei melhor.

IBus

Instale o ibus e o ibus-anthy do repositório oficial:

julio@acer ~> sudo pacman -S ibus ibus-qt ibus-anthy

O ibus-qt é para fazer o ibus funcionar com programas em Qt/KDE.

Rode ibus-setup:

julio@acer ~> ibus-setup

Aparecerá uma janela pedindo para ativar o daemon do ibus e outra para configurá-lo. Em uma das janelas aparece o seguinte texto:

IBus has been started! If you cannot use IBus, please add below lines in $HOME/.bashrc, and relogin your desktop.
  export GTK_IM_MODULE=ibus
  export XMODIFIERS=@im=ibus
  export QT_IM_MODULE=ibus

Eu pulei esta etapa, pois sabia que não ia funcionar aqui (uso ZSH e Awesome). Em vez disso eu simplesmente rodo ibus-daemon -drx quando quero usar o IBus. Você pode colocar essa linha no ~/.xinitrc para fazer o IBus iniciar junto com o X.

A configuração é bem intuitiva. Basta adicionar os layouts de teclado que você usa, para poder alternar entre eles com o atalho ctrl + space.

Links:

Usar HDMI Apenas Para Audio

| Comments

Eu prefiro de utilizar minha TV (LG 32LE4600) como monitor para quase tudo, porém acho mais prático usar a tela do notebook quando estou virado para minha mesa de estudos.

Às vezes eu gosto de deixar uma música de fundo enquanto estou estudando. Estava usando as caixas acústicas internas do notebook para não ter o incômodo do peso dos fones, mas a qualidade de som delas deixa muito a desejar.

Então resolvi usar o som da TV, que é muito superior. Selecionei Digital Stereo (HDMI) Output no pavucontrol (eu uso PulseAudio) e percebi que era como se a TV estivesse desconectada, apesar do cabo HDMI estar ligado.

A solução que eu pensei na hora e funcionou bem foi usar o xrandr para fazer a TV mostrar uma versão ampliada da tela de 13.3” do meu notebook:

xrandr --fb 1366x768 --output LVDS1 --auto --output HDMI1 --auto --scale 0.711x0.711

E depois ir nas opções de economia de energia da minha TV e selecionar Screen Off.

Parece uma gambiarra e provavelmente exista uma forma mais simples, porém esta solução está funcionando muito bem.

(Agora voltando aos estudos…)

Streaming De Audio

| Comments

Pulseaudio

Jeito 1 – Variável PULSE_SERVER

  • No servidor (computador onde sairá o som, ip 10.0.0.3)

    1. Instale o paprefs julio@acer ~> sudo pacman -S paprefs

    2. Abra o paprefs e, em Network Server, marque:

      • Enable network acess to local sound devices;
      • Allow other machines on the LAN to discover local sound devices;
      • Don't require authentication.
  • No cliente (computador onde estão os arquivos de audio, ip 10.0.0.2)

    Defina a variável de ambiente $PULSE_SERVER e execute uma música: julio@hp ~> export PULSE_SERVER=10.0.0.1 julio@hp ~> mplayer musica.flac

Se tudo deu certo, você deve estar ouvindo a música no computador servidor.

Jeito 2 – MPD

Ative o acesso ao pulseaudio do servidor pela rede usando o paprefs ou com o seguinte comando:

julio@acer ~> pactl load-module module-native-protocol-tcp auth-anonymous=1

Ou, de forma mais segura:

julio@acer ~> pactl load-module module-native-protocol-tcp auth-ip-acl="127.0.0.1;10.0.0.2"

Adicione um novo output ao arquivo ~/.mpd/mpd.conf

audio_output {
    type    "pulse"
    name    "Acer - Pulseaudio"
    server  "10.0.0.1"
    #sink   "remote_server_sink"
}

No menu 8 do ncmpcpp você pode ativar/desativar este output.

RTP

O PulseAudio só faz multicast com RTP, isso acabou derrubando o wifi de casa.

julio@acer ~> pactl load-module module-rtp-recv

Controlar MPD pelo Android

MPDroid

Streaming pelo MPD

quality é para VBR (variable bitrate) e bitrate para CBR (constant bitrate)

Links

Instalação Do Arch Linux

| Comments

Em julho de 2012, uma nova imagem do Arch Linux (201207) foi liberada e, no mesmo dia, eu resolvi baixar e reinstalar meu sistema. Durante todo o processo, eu percebi que houveram várias mudanças tanto na forma de instalação quanto no funcionamento da distribuição:

  • Não existe mais o .iso com o core nem imagens separadas para X86 e X64, a única versão disponível para download é a netinstall dual;
  • O Arch Linux Installation Framework (AIF) deixou de ser utilizado;
  • Iniciaram a migração do SysVinit para o Systemd (usando initscripts).

No dia em que saiu a primeira imagem sem o AIF não existia praticamente nenhuma documentação explicando como realizar a instalação e eu tive que quebrar um pouco a cabeça para conseguir instalar sozinho. Quando finalmente consegui, começei a escrever esse tutorial, porém logo depois fui viajar (FISL13!) e parei de escrever.

Aproveitando o meu pequeno recesso de fim de ano, resolvi reparticionar meu disco, reinstalar o Arch do zero no meu notebook e terminar de documentar o processo de instalação neste blog.

Eu usarei Systemd nativo, sem rc.conf, e também explicarei como criptografar o disco usando LVM on LUKS+dmcrypt.

Obs.: Como explicado no about deste blog, eu escrevi este post para mim mesmo e só expliquei sobre partes que me interessam e são compatíveis com o meu sistema (um Acer Aspire). Não siga este “tutorial” cegamente, algumas coisas que funcionam para mim podem ser diferentes para você.